Carol Sampaio exalta Nego do Borel: “mostrou o show bussiness”

Publicado por:

Categorias

Compartilhar

Muitos famosos marcaram presença na gravação do DVD do Nego do Borel, que aconteceu na última terça (6) e lotou o Vivo Rio. O novo trabalho do cantor teve participações de Wesley Safadão, Tiee, Naiara Azevedo, Matuê, Kevin o Chris, Ferrugem, Felipe Araújo e DJ Pelé. Quem fez parte da produção do evento foi a consagrada Carol Sampaio, que definiu em uma palavra o que viu: “orgulho. Acompanho o Nego desde o início, passei por todas as fases da carreira dele. Tenho muito orgulho, de verdade. Ele mostrou o show bussiness que é. Não deixou a essência dele e fez o que sabe fazer de melhor“, disse a produtora.

Muito além disso, Carol fez questão de exaltar não só o artista principal da noite, mas também o funk. Segundo ela, o funk é um ritmo que tem que ser respeitado, pois leva sonhos, esperança e cultura para muita gente da favela: “o funk está vindo com um novo momento. Eu sou daquelas que fazem questão de manter o funk das antigas, coisa que o Nego fez hoje. Espero que o lançamento seja um sucesso, espero que o funk cresça cada vez mais. Eu acho que fui uma das primeiras a levantar essa bandeira do funk, com o Baile da Favorita. Hoje em dia têm várias festas e isso faz bem. Que atinja todo mundo, esteja em cada vez mais lugares e tenham mais Ludmilla, Nego, Anitta, Mc Marcinho, Mc Leozinho“, enfatizou.

Cantor querido

Carol Sampaio não foi a única a exaltar o Nego do Borel. O jornalista Leo Dias também falou sobre a gravação do DVD: “é a realização do sonho dele. A gente que torce tanto por ele tem que dividir esse momento. Eu fiquei muito feliz em ver como está cheio“, afirmou.

Grupo Funtastic / Foto: Jan Sen

A casa de shows Vivo Rio esteve em sua lotação máxima. Este fato foi comemorado por outros artistas do funk, como Jhury, Basseto, Edson Damazzo e Lucas, do grupo Funtastic: “uma barreira está sendo quebrada. Um funkeiro conseguir tanta gente para vê-lo em uma terça-feira é uma representatividade da favela também. Antigamente as pessoas tinham que subir o morro para ver um show de funk. Hoje em dia tem na pista“, afirmaram os dançarinos.

Compartilhar