Prêmio Ubuntu marca noite de representatividade negra

Uma noite de glamour e muito empoderamento. Assim foi o I Prêmio Ubuntu de Cultura Negra, que visa enaltecer algumas personalidades negras do cenário artístico. O público presente no Teatro Carlos Gomes pode conhecer as figuras homenageadas pelo projeto que busca dar visibilidade à cultura afrobrasileira, nessa quarta (29).

Figuras como os atores JP Rufino e Cauê Campos, a jornalista Flávia Oliveira, a atriz Isabel Fillards, o ex-BBB e diretor dramaturgo Rodrigo França e Dani Ornelas foram alguns dos vencedores do Prêmio Ubuntu. Além disso, projetos sociais e trabalhos gastronômicos que valorizam a história da comida afro ganharam notoriedade no evento. A ideia era ir além do reconhecimento do empenho de cada personalidade.

Os indicados ao prêmio tiveram nome e histórico avaliados pela comissão julgadora do evento, que é formado por representantes da sociedade civil, classe artística, poder público, articuladores do Prêmio, coletivo Dandara e também da idealizadora do projeto, Paula Dias.

Durante a noite foram premiados artistas e figuras de grande relevância nas categorias: Dança, Teatro, Música, Literatura, Ativista Cultural, Cinema, Manifestação Cultural, Personalidade Negra. Além disso houve destaque também para menção e medalha honrosa UBUNTU, destinada a pessoas que se destacam na luta da igualdade racial independente de cor e gênero.

Essa primeira proposta do Prêmio Ubuntu vem recebendo uma grande aceitação. Também fundadora da ONG Afro Tribo, Paula relata sobre a necessidade de exaltar o trabalho do povo negro. “Estou muito feliz com a repercussão e as inscrições para o prêmio, que se esgotou com menos de uma semana. Foram cerca de mil inscritos para assistir ao evento. Sem a minha equipe seria impossível realizar este evento”, conta a organizadora.

Além disso, o evento abriu uma campanha para arrecadar livros para a sala de leitura Ruth de Souza que será inaugurada no município de São Gonçalo. A expectativa é que o novo espaço atenda mais de 500 pessoas uma belíssima homenagem para nossa saudosa Ruth de Souza.

I Prêmio Ubuntu é marcado pela representatividade

Se engana que a noite foi apenas de aplausos e assobios. Muito pelo contrário, o encontro também refletiu sobre o verdadeiro papel da representatividade negra, que atualmente, ultrapassa barreiras.

Premio Ubuntu
Foto: Filipe Fernandes/Portal Universo Artístico

Um destes destaques foi o projeto “Pretinhas Leitoras”, que surgiu após as dificuldades enfrentadas pelas crianças e demais moradores do Morro da Providência. Com isso, as irmãs gêmeas Eduarda e Helena, de apenas 11 anos, são protagonistas dessas histórias ao apresentar no Youtube vídeos que dão dicas de livros que elas já leram. O canal no Youtube já conta com 20 mil inscritos. Os vídeos são apresentados pelas irmãs gêmeas Eduarda e Helena.

A ideia, segundo a Professora e Co-criadora do projeto, Elen Ferreira, é propagar a literatura negra. “Precisamos refletir sobre as relações das crianças com o território a qual estão inseridos, por isso devemos difundir a história e literatura, especificamente, negra a partir do Protagonismo Infantil”, relata a pedagoga.

E a atriz Isabel Fillardis também comemorou 30 anos e ainda recebeu um prêmio pela sua contribuição no cenário artístico. Segundo Isabel, o prêmio é um grande reconhecimento. “Na minha época a questão da representatividade ainda ‘não existia’, mas já a exercia. Ocupar espaços é nosso direito. Estou honrada e grata por isso”, afirma a artista que receberá o prêmio de melhor atriz.

Confira os vencedores do I Prêmio Ubuntu de Cultura Negra

1. Categoria Melhor Peça: Oboró Masculinidades Negras

2. Categoria Melhor Peça Infantil: O pequeno Príncipe Preto

3. Categoria Melhor Peça Teatral: Luiz Gama Uma Voz Pela Liberdade

4. Categoria Melhor Peça: Palmares de Zumbi

5. Categoria Melhor Ator: Deo Garcez (Luiz Gama Uma Voz Pela Liberdade)

6. Categoria Melhor Ator: Cridemar Aquino

7. Categoria Melhor Ator Juvenil: Cauê Campos (Obra: O feijão do Sétimo Guardião)

8. Categoria Melhor Ator: Robson Santos (Obra: O Sétimo Guardião – Personagem: Alfredo)

9. Categoria Melhor Ator: Dantas Júnior (Obra: O pequeno Príncipe Preto)

10. Categoria Melhor Ator: Reinaldo Júnior (Obra: Oboró Masculinidades Negras)

11. Categoria Melhor Ator: Tito Sant’anna (Obra: O Outro Lado do Palhaço)

12: Categoria Melhor Ator de Protagonismo Juvenil: JP Rufino

13. Categoria Melhor Atriz: Dja Marthins (Personagens: Dona Céu em a Dona do Pedaço)

14. Categoria Melhor Atriz: Isabel Fillards (Personagens Dr. Vera em Topíssima)

15. Categoria Melhor Atriz: Olivia Araújo (Personagem Cesária de Malhação)

16. Categoria Melhor Dançarino de Samba: Dhu Costa

17. Categoria Melhor Cantora de Música Afro: Lizza Dias

18. Categoria Melhor Roteirista: Negra Rose (Obra: Que Brasil é Esse)

19. Categoria Melhor Cineasta: Wava de Carvalho (Obra: Documentário  Cais do Valongo e Xica da Silva)

20. Categoria Melhor Figurino: Vanderlei Gomes (Obra: Oboró Masculinidades Negras)

21. Categoria Jornalista Revelação: Tássia Camargo

22. Categoria Jornalista Revelação: Leonne Gabriel

23. Categoria Melhor Stylista: Luiz Holif

24. Categoria Melhor Autora: Luana Génot

25. Categoria Representatividade Negra: Sérgio Noronha

26. Categoria Melhor Culinária: Rosa Perdigão com Acarajé Vegano

27. Categoria Melhor Diretor e Dramaturgo: Rodrigo França (Obras: Inimigo Oculto e Pequeno Príncipe Preto)

28.  Categoria Melhor Mídia Social: Podcast Angu de Grilo

29. Categoria Melhor Beauty Artist: Paulo Cesar

30. Categoria Multilínguagem: Paula Pardón

31. Categoria Melhor Ritmo Popular: Os Ousados

32. Categoria Melhor Projeto: Odarah Cultura e Missão

33. Categoria Melhor Scouter: Moisés Karran

34. Categoria Representatividade Negra: Flávia Oliveira

35. Categoria melhor Ritmo Popular: Rafel Inácio com Favelado Qualquer

36. Categoria Melhor Preparadora Corporal: Eliete Miranda

37. Categoria Melhor Escritora de Narrativa Preta: Eliane Alves

37. Categoria Representatividade Negra: Dr. Cláudio Rocha

38. Categoria Produtora Cultural: Denny Moura

39. Categoria Melhor Mídia Social Preta: Carioquice Negra

40. Categoria Melhor Espaço Cultural: Ateliê Bonifácio

41. Categoria Melhor Compositor: Altair Veloso

42. Categoria Melhor Dramaturgo Revelação: Adalberto Neto (Obra: Oboró masculinidades Negras)

43. Categoria Dramaturgo destaque: Dani Ornellas

44. Categoria Melhor Roupa: Afro Ms.Vee

45. Categoria Melhor Apresentador: Vall Santos

46. Categoria Diretora de Movimento: Valéria Monã

47. Categoria Multilinguagem: Ella Fernandes

48. Melhor Representatividade Negra: Lázaro Ramos

49. Categoria Modelo Revelação: Alê Fercar