Thiago Queiroz representa o Brasil em documentário sobre paternidade

O escritor e youtuber Thiago Queiroz representa o Brasil no documentário “Dads”. O filme traz um retrato sobre a paternidade moderna mostrando suas alegrias e desafios. Dirigido pela atriz Bryce Dallas Howard, Dads está disponível na Apple TV.

Pai de três filhos, educador parental, Thiago é criador do mais influente portal sobre paternidade, o “Paizinho Virgula!“. “Me sinto extremamente feliz e honrado por fazer parte de um projeto internacional e com o impacto que ele vai trazer provocando essas discussões sobre a importância do papel ativo e afetivo dos homens na paternidade. Esse movimento é uma das minhas missões de vida. É muito recompensador poder fazer parte disso”, revela o youtuber.

“Nunca tinha pensado que eu poderia participar de um documentário hollywoodiano né? Fiquei meio sem saber direito como que ia conseguir contribuir para um projeto desse. Então foi muito gratificante saber que a minha história tinha uma razão, que a minha história poderia ajudar”, conta Thiago Queiroz.

O influenciador se transformou com a chegada de seu primeiro filho. Foi quando decidiu que queria que “tudo fosse diferente” do que tinham feito com ele no que diz respeito a paternidade.

O filme oferece uma visão em primeira mão dos julgamentos e atribulações dos pais modernos, por meio de entrevistas reveladoras, cenas de filmes caseiros, e depoimentos hilariantes de pais extraordinários pelo mundo e de algumas celebridades de Hollywood como Will Smith, Jimmy Fallon, Neil Patrick Harris, Kenan Thompson e Ken Jeong. Traz ainda a participação do cineasta Ron Howard, pai de Bryce.

Thiago Queiroz
Foto: Divulgação

O educador parental conta que recebeu o convite para fazer parte do casting do filme cerca de 2 anos atrás. “Na época soube que eles chegaram até mim pois estavam procurando pais blogueiros e queriam outras histórias de pais que não fossem apenas dos Estados Unidos. Quando encontraram meu trabalho no Paizinho Virgula, se interessaram. Queriam mostrar a minha história e a relação da paternidade no Brasil, um país latino, que tem uma diferença brutal de um país como os Estados Unidos. Fiz uma entrevista bem longa pelo Skype com eles”, explica Thiago Queiroz.

As gravações de “Dads” foram acontecer quase 1 ano após o primeiro contato e duraram um fim de semana inteiro registrando o dia a dia da família de Thiago. Eles falaram com ele e sua esposa, Anne, sobre paternidade, licença paternidade, a história da relação dele com seu pai após ter filhos e a relação do machismo com a paternidade. “A produção foi muito respeitosa. Eles não dirigiam o que a gente fazia. Estavam aqui só para captar a nossa rotina. Então chegavam bem cedo para filmar como era eu acordando as crianças, preparando café da manhã, a gente brincando, fazendo a rotina normal da nossa família, almoço, banho, janta, a hora de dormir. Foi uma troca muito especial”, relembra Thiago.

“Vivemos em um país que é culturalmente muito machista e que não valoriza o papel do cuidado da criança”, afirma Thiago Queiroz

O criador de conteúdo acredita que a busca pelo equilíbrio entre as tensões da criação de filhos no mundo moderno com as outras funções na vida seja mundial. “De uma forma geral a gente vive em uma sociedade machista como um todo né? Tirando talvez alguns países que tenham uma relação muito diferente com a paternidade, que oferecem meses de licença paternidade, a maioria dos países ainda tem uma visão muito limitada sobre o que é a atuação de um pai e aí vai depender muito da cultura. Nós vivemos em um país que é culturalmente muito machista e que não valoriza o papel do cuidado da criança. O papel do pai é menos ainda, porque as pessoas acreditam que ele nem deveria fazer aquilo”, conta.

Para o educador parental chega até a ser difícil mensurar a importância de um projeto como este. “É um documentário feito com muito carinho, com uma intensão muito genuína de provocar um diálogo e aproximar, principalmente os homens, dessa discussão sobre paternidade. Tem um potencial imenso de mostrar para os pais como que é delicioso mesmo que desafiador ser um pai presente”.